sociedade industrial moderna

“Essa comunidade de mudos, surdos e cegos, de pessoas que nada vêem, mas que tampouco são vistas, é a sociedade industrial moderna em que nós, uns mais e outros menos, estamos todos envolvidos. Uma comunidade de pessoas que simplesmente habitam o mesmo espaço, visitam auto-estradas, assistem aos mesmos programas de tc, vibram com as mesmas festividades, e nos finais-de-ano saem em compras automáticas e obrigatórias de presente de natal. Uma vida em sociedade que, em verdade, é muito repetitiva, monótona, sem emoções, sem novidades, que um dia se acaba com a morte”.
Até que ponto, de fato, nos comunicamos? – Ciro Marcondes Filho